Doenças Cardiovasculares

As doenças cardiovasculares (cardio=coração e vascular=vasos sanguíneos) são doenças que afetam o sistema cardiovascular: coração e vasos sanguíneos (incluindo as artérias, veias e vasos capilares). Existem vários tipos de doenças cardiovasculares sendo que as mais graves são as que afetam as artérias coronárias e as artérias do cérebro.
A maioria das doenças cardiovasculares é provocada por arterosclerose, ou seja, acumulação de placas de gordura e cálcio que dificultam ou impedem mesmo a circulação do sangue. Quando isto acontece, as artérias podem fechar e deixar de poder oxigenar os tecidos, ocorrendo um enfarte na região que não recebeu oxigénio e entrou em colapso. No caso do enfarte do miocárdio e da angina do peito a arterosclerose acontece nas artérias coronárias; no acidente vascular cerebral (AVC) o depósito destas placas acontece nas artérias do cérebro. Este é um processo silencioso que tem início numa fase precoce e progride ao longo da vida, apresentando-se já num estado avançado quando surgem os primeiros sintomas clínicos.

Saiba mais no Dossiê sobre as Doenças Cardiovasculares elaborado em parceria com o Programa Descobrir da Fundação Calouste Gulbenkian no âmbito do Concurso Ciência em Cena.

Saiba Mais

doenças cardiovasculares

 

 

estatísticas doenças cardiovasculares

Estatísticas

As doenças cardiovasculares são as principais causas de morte em todo o Mundo: anualmente, morrem 17 milhões de pessoas devido a doenças cardíacas, em particular enfartes do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC) e estima-se que este número vá aumentar para 23,3 milhões em 2030:
• 15 milhões de pessoas no mundo sofrem um AVC por ano e, dessas, 6 milhões não sobrevivem;
• A cada segundo uma pessoa sofre um AVC e a cada 6 segundos o AVC é responsável pela morte de alguém;
• Apesar dos esforços bem-sucedidos para reduzir a mortalidade causada pelas doenças cardiovasculares, 40% das mortes na Europa ainda são devidas a estas doenças;
• 54% dos custos totais em saúde na Europa são relativos às doenças cardiovasculares;
• 1 em cada 3 adultos no mundo sofre de hipertensão arterial que contribui para cerca de metade das mortes por doenças cardiovasculares.

EM PORTUGAL

O AVC é a principal causa de morte e de incapacidade, e a hipertensão é um dos seus principais fatores de risco:
• 55% da população em Portugal tem 2 ou mais fatores de risco cardiovasculares;
• 40% da população sofre de hipertensão;
• 30% dos portugueses tem colesterol muito elevado;
• Mais de metade da população tem excesso de peso ou obesidade;
• ¼ dos portugueses são fumadores;
• Mais de 1 milhão de portugueses entre os 20 e os 79 anos tem Diabetes.

 

 

Sabe como prevenir as doenças cardiovasculares?

O controlo dos fatores de risco é a melhor forma de prevenir as doenças
cardiovasculares.
Um fator de risco é uma condição que aumenta o risco cardiovascular, ou seja,
aumenta a probabilidade de sofrer uma doença cardiovascular. Os fatores
de risco podem ser divididos em duas grandes categorias: fatores de risco
modificáveis e fatores de risco não modificáveis.

Fatores de risco modificáveis
• Açúcar elevado no sangue (diabetes)
• Colesterol elevado (hipercolesterolemia)
• Triglicéridos elevados (hipertrigliceridemia)
• Pressão arterial elevada (hipertensão arterial)
• Excesso de peso e obesidade
• Hábito de fumar
• Abuso de bebidas alcoólicas
• Pouco exercício físico (sedentarismo)

Fatores de risco não modificáveis
• Idade
• Sexo
• Genética (inclui a história familiar de doenças cardiovasculares)

Saiba Mais

Fatores de Risco e Prevenção das Doenças Cardiovasculares
Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge

 

 

Síndrome Coração de Atleta

Conhece o Síndrome “Coração de Atleta”?

O Síndrome do “Coração de Atleta” foi descrito pela primeira vez após um estudo realizado, em 1899, por S. Henschen, onde foi observado que os corações de vários atletas esquiadores apresentavam as cavidades cardíacas mais dilatadas e que esta dilatação permitia melhorar o rendimento dos atletas.
Atualmente considera-se que o “Coração de Atleta” se caracteriza por um conjunto de alterações clínicas eletrocardiográficas e ecocardiográficas como a hipertrofia miocárdica, o alargamento das cavidades cardíacas e o aumento da massa cardíaca. Estas alterações permitem aumentar a eficiência da função cardiovascular durante a prática intensiva de desporto e, aparentemente, apesar de semelhantes morfologicamente a condições patológicas graves, são processos fisiológicos reversíveis e com prognósticos muito diferentes. Contudo, em alguns casos, esta adaptação fisiológica atinge valores com semelhanças a patologias cardíacas graves. Convém no entanto realçar que, apesar do mediatismo, a morte súbita em atletas durante a prática desportiva é um acontecimento raro que tem como causa principal a miocardiopatia hipertrófica, uma patologia que apesar de apresentar características morfológicas semelhantes ao “Coração de atleta” apresenta prognósticos completamente diferentes. No entanto, no caso de presença de uma doença cardíaca, a prática de exercício aumenta o risco de morte súbita.
Em resumo, apesar dos benefícios evidentes do exercício físico para o sistema cardiovasculares são necessários mais estudos para compreender a relação entre o Síndrome do “Coração de Atleta” e patologias cardíacas mais graves.

 

 

Sabe o que é
uma Massagem Cardíaca?

É uma técnica de primeiros socorros, cujo objetivo é manter a circulação sanguínea suficiente para irrigar os tecidos vitais do organismo até que a atividade do coração seja recuperada espontaneamente ou através de intervenção médica. A massagem cardíaca deve ser sempre acompanhada com a ventilação artificial, nomeadamente com a respiração boca a boca, já que a paragem cardíaca implica também uma paragem respiratória.
Saiba como fazer uma massagem cardíaca.

Saiba mais

Massagem Cardíaca

 

 

Avanços Científicos e Tecnológicos

Avanços Científicos e Tecnológicos

Os conhecimentos científicos e tecnológicos já existentes nesta área podem evitar 1 em cada 3 mortes na Europa por doenças cardiovasculares.
Os avanços científicos e tecnológicos na área das doenças cardiovasculares têm permitido formas inovadoras de diagnosticar e tratar as doenças cardiovasculares nomeadamente através de sofisticadas técnicas de imagem, dispositivos médicos inovadores, medicamentos mais específicos e eficazes e intervenções cirúrgicas inovadoras.
O conhecimento científico em várias áreas da biomedicina tem melhorado, de forma progressiva, o uso de ferramentas que permitem a identificação pré e pós-sintomática de doenças cardiovasculares, possibilitado assim tratamentos inovadores, mais eficazes que trazem muita esperança no combate à principal causa de morte no mundo.

Saiba mais

 

 

Eu Amo Viver

Campanha da Sociedade Portuguesa de Cardiologia
Fatores de Risco/Doenças Cardiovasculares/Perguntas frequentes/Testemunhos
É o coração que toma conta da nossa vida.
Ajuda-nos, todos os dias, a sermos
mais saudáveis, mais felizes e mais fortes.
Mas, quem toma conta do nosso coração somos nós!
Pequenas mudanças podem transformar a nossa vida.
Pequenas mudanças podem dar mais e melhor tempo ao seu coração.

Saiba Mais

Eu Amo Viver

 

 

SINTA A SUA PULSAÇÃO

SINTA A SUA PULSAÇÃO

Uma arritmia cardíaca é uma perturbação do ritmo dos batimentos cardíacos e pode ter consequências fatais, quando não tratada.

Os sintomas de alerta são as palpitações, fadiga, vertigens, tonturas, transpiração irregular, enfraquecimento, falta de ar, dor de peito e ansiedade. Como muitas vezes as arritmias não provocam sintomas, grande parte da população desconhece os seus riscos.

A falta de informação é um dos principais factores que pode levar à morte inesperada, repentina e não acidental, conhecida como morte súbita.

A Associação Bate Bate coração é uma instituição sem fins lucrativos que tem como objetivos a sensibilização e mobilização para os temas da prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças cardiovasculares, que constituem a principal causa de morte da população portuguesa.

Organizam, desenvolvem e dinamizam campanhas dirigidas aos doentes com o intuito de alertar, despertar e motivar a mudança de comportamentos para uma vida mais saudável.

São também os promotores do projeto “Coração Tic-Tac” que educa crianças até aos 11 anos, para formar adultos conscientes da real gravidade das arritmias e de outras anomalias cardiovasculares. Percorremos escolas de todo o país ensinando aos mais novos conceitos tão importantes como “o coração tem uma forma própria de bater: um ritmo!”.

Saiba Mais